História do Trabalho Que Reconecta

Joanna Macy numa entrevista para a edição de Janeiro/Fevereiro de 1985 do “Yoga Journal”.

História do Trabalho Que Reconecta

A partir do final dos anos 70, uma forma de trabalho pessoal e em grupo foi desenvolvida para ajudar a moldar nossas vidas pelo que nossas mentes aprenderam. Aparecendo pela primeira vez na América do Norte, se espalhou para a Europa Oriental e Ocidental, Austrália e Japão através de artigos que circulavam de mão em mão antes do tempo da Internet e através de workshops que tocaram centenas de milhares de pessoas dentro e fora dos movimentos de paz, justiça e ecologia.

Primeiro, foi chamado o trabalho de “desesperança e empoderamento” e quando Joanna escreveu o primeiro livro sobre esse trabalho, ela o intitulou “Despair and Personal Power in the Nucear Age”(Desesperança e poder pessoal na era nuclear).

Depois de alguns anos, o movimento de ecologia profunda inspirou Joanna e seus colegas a identificar essa abordagem como um trabalho de ecologia profunda. Ele ainda é conhecido por esse nome na Europa de língua alemã.

No final dos anos 90, Joanna pediu a Molly que a ajudasse a atualizar o livro original. Essa colaboração logo produziu um livro completamente novo, incorporando os mesmos conceitos e exercícios básicos. Denominamos nosso livro, “Coming Back To Life: Practices To Reconnect Our Lives, Our World” (“Voltando à vida: práticas para reconectar nossas vidas, nosso mundo.”)

Ao longo dos anos, as oficinas tiveram vários nomes: “despertar como a Terra”, “nossa vida como Gaia”, “o poder de nossa ecologia profunda”, “sendo bodhisattvas”, “abrindo o coração global” e muitos outros.

No entanto, enquanto escrevíamos o livro, procuramos um nome genérico diferente do trabalho de ecologia profunda. Em uma conversa inesquecível que tivemos com Fran Macy, surgiu o nome: O Trabalho Que Reconecta.

Em todas as publicações, O Trabalho foi oferecido como um presente ou código aberto, para que as pessoas possam compartilhar ideias e práticas facilmente em suas comunidades. Os livros foram traduzidos para alemão, francês, espanhol, português, russo, japonês e outros idiomas.

Muitas ideias-chave do trabalho também apareceram nos livros de Joanna, “World as Lover, World as Self” (“O mundo como amante, o mundo como o ser”), e “Widening Circles: a Memoir” (“Círculos crescentes: uma memória.”)

Em 2012, Joanna e o colega britânico Chris Johnstone publicaram “Active Hope: How To Face The Mess We are in Without Goin Crazy”(“Esperança Ativa – lidando com a confusão em que vivemos sem perder a lucidez”) procurando levar as premissas e os ingredientes deste trabalho para um público mais amplo, incluindo pessoas que nem em sonhos participariam de uma oficina.

O Trabalho Que Reconecta também alcança pessoas pela internet, especialmente nos sites

joannamacy.net
workthatreconnects.org
activehope.info
mollyyoungbrown.com
eltrabajoquereconecta.org

e também com os DVDs de treinamento e os seminários virtuais.
Tem se espalhado, principalmente, de boca a boca, pois as pessoas compartilham o que leram e sua experiência nas oficinas.

O texto acima faz parte do livro “Coming Back to Life” (Capítulo 4), de Joanna Macy e Molly Young Brown. A tradução para português foi feita por Polliana Zocche, baseada no original em inglês e na tradução para o espanhol feita por Adrián Villaseñor Galarza, “Nuestra Vida Como Gaia“.

Joanna Macy

Joanna Macy, PhD, é ativista ambiental, escritora, estudiosa do budismo, da Teoria Geral de Sistemas e uma das principais disseminadoras da Ecologia Profunda na atualidade.

Uma voz respeitada nos movimentos pela paz, justiça e ecologia, ela entrelaça sua formação acadêmica com cinco décadas de ativismo.

Clique aqui para ler mais


Quer receber nossa Newsletter? 🙂
Deixe seu contato abaixo para seguirmos: